Empilhamento de madeira: como organizar as toras no caminhão de maneira correta

Assim como nas demais etapas da operação florestal, o empilhamento de madeira no caminhão é uma atividade que exige máximo cuidado, visto que o veículo percorrerá distâncias até o destino final e, neste trajeto, superfícies diversas são encontradas, além de ocorrer o trânsito de pessoas.

 

Se você quer saber mais sobre a organização correta de toras, este é o artigo ideal. Siga lendo.

 

Empilhamento de madeira: atenção às normas e às práticas corretas

É impensável realizar a organização de madeiras no caminhão sem levar em consideração as Leis e às características do veículo e do material a ser transportado.

 

A legislação é muito direta sobre como realizar o empilhamento da carga, exigindo que duas técnicas sejam adotadas.

 

Segundo o artigo 2º da resolução CONTRAN 246/2007, as toras devem ser acomodadas no sentido longitudinal ou transversal, dispostas de forma vertical ou piramidal.

 

Ainda no mesmo documento, é possível conhecer mais especificações do que versa a Lei sobre o empilhamento e como os veículos devem estar preparados.

 

 

Saiba como fazer empilhamento de toras

Como dito acima, a disposição certa da madeira no caminhão contribui para a segurança e para um transporte de qualidade.

 

>>Você também vai gostar de ler: Conheça as facilidades do RAPTOR® Line Reboque Florestal Fora de Estrada.

 

Mas como empilhar a carga de acordo com a sua operação florestal e as leis que asseguram a atividade? Veja os requisitos abaixo:

 

Dendrometria: cálculo de volume determina empilhamento de toras

Para adequar-se às normas de empilhamento, antes é necessário saber detalhes das toras que serão transportadas. E é aqui que entra a dendrometria, área de estudos dentro do campo florestal que mede árvores.

 

A madeira que será empilhada no caminhão deve seguir os resultados revelados por cálculos rigorosos, como os de volume sólido (m³), volume estéreo (st)  e fator de empilhamento.

 

O volume sólido é o volume real, em m³, de cada tora.

 

O volume estéreo, em st, segundo o INMETRO, é o resultado do cálculo que soma todos os aspectos da pilha de madeira – além do volume sólido, são calculados os espaços vazios entre toras.

 

Já o fator de empilhamento é usado para converter o volume estéreo em sólido.

 

Para aumentar a rapidez e a eficiência da cubagem das toras, tecnologias como o drone são cada vez mais empregadas. Com os números obtidos, chega a hora de decidir qual estilo de empilhamento escolher.

 

 

Empilhamento de madeira na vertical

Neste modelo de disposição, é preciso que o caminhão possua painéis na dianteira e na traseira da carroceria, a não ser que o veículo utilizado seja extensível. Se sim, painéis traseiros não são necessários.

 

Outros itens, como fueiros e cabos, também devem ser usados. Os fueiros devem ser instalados, no mínimo, dois de cada lado, e o cabo de aço, ou a cinta de poliéster, são usados para arrematar a carga.

 

 

Empilhamento de madeira piramidal

O empilhamento de madeira que forma a figura triangular é o mais indicado, uma vez que sua base é composta por mais toras, algo que auxilia no transporte, pois evita que a carga deslize pela carroceria. Isso contribui para uma maior segurança no momento em que o caminhão estiver se movimentando.

 

Se você optou por este tipo de disposição, saiba que o painel dianteiro deve ser igual à carroceria, e fueiros com no mínimo 50cm de altura devem ser aplicados.

 

Cabos de aço e cintas de poliéster também precisam ser empregadas, com quantidade dupla referente ao número de toras.

 

O empilhamento triangular ainda tem camada superior de toras distribuída simetricamente em relação à largura da carroceria e camadas inferiores formadas pelas madeiras de maior diâmetro.

 

E por falar em camadas, cada tora que esteja em pilhas superiores necessita encaixe entre duas madeiras de camadas inferiores.

 

 

Outras especificações sobre empilhamento de madeira

Na resolução CONTRAN há mais diretrizes sobre toras empilhadas.

 

A menor altura do painel dianteiro do veículo deve limitar a altura máxima da carga. Há ainda mais uma norma que fala sobre madeiras brutas com comprimento igual ou menor a 2,50m. Sua acomodação no caminhão é em sentido longitudinal ou transversal na carroceria.

 

 

Fueiro RAPTOR® Florestal oferece a segurança ideal para o transporte de toras

Agora que o empilhamento de madeira foi analisado detalhadamente, está na hora de conhecer o fueiro mais leve e resistente do mercado.

 

O RAPTOR® Florestal oferece à operação florestal estabilidade e confiança, afinal é fabricado dentro dos padrões internacionais de qualidade e segurança.

 

Nossas soluções contam com diversos produtos e implementos, como fueiros de hastes flexíveis, removíveis ou articuladas e painéis dianteiros e traseiros.

 

Além disso, a linha RAPTOR® propicia maior produtividade e lucratividade, afinal seu peso e durabilidade permitem maior capacidade de carga.

 

Para conhecer os produtos RAPTOR® Florestal, clique aqui e faça o download do folder.

 

Continue navegando pelo site Unylaser e acesse mais artigos sobre o segmento!