Entenda o impacto do adiamento das feiras do setor florestal para as empresas do segmento

O segmento de eventos, principalmente as feiras de negócios, foi um dos setores mais impactados com as restrições impostas pelo coronavírus. Devido às medidas de distanciamento social e a necessidade de atender a orientação dos órgãos sanitários, feiras do setor florestal precisaram ser canceladas ou adiadas para preservar a saúde dos expositores, visitantes, prestadores de serviço e da comunidade.

 

Nem mesmo a maior feira de tecnologia agrícola da América Latina ficou imune às restrições. É o caso da Agrishow, realizada todos os anos em Ribeirão Preto (SP). Inicialmente agendada para ocorrer entre abril e maio deste ano, os organizadores decidiram pelo adiamento das atividades e programaram a realização da feira entre os dias 26 e 30 de abril de 2021. Na visão econômica, a não realização do evento é significativa para o setor. Na edição de 2019, a Agrishow recebeu cerca de 159 mil visitantes e movimentou R$ 2,9 bilhões em vendas. Outro exemplo é a Brasmin – Feira da indústria de Mineração, que foi postergada e também está prevista para ocorrer em abril do próximo ano.

 

Sem perspectiva de reação e com nenhuma feira prevista no calendário até dezembro, o setor florestal não terá neste ano uma importante vitrine para expor os seus produtos, apresentar os lançamentos e estar mais próximo dos clientes e das pessoas com afinidade pelo segmento.

 

Diante dessa nova realidade, qual o impacto desse adiamento das feiras para as empresas do setor florestal? Elencamos pontos que ajudam a entender como isso impacta no dia a dia das organizações.

 

Sem contato com o público

O contato entre empresas e o público, principalmente com os diretores, engenheiros florestais e responsáveis pela manutenção dos equipamentos, é um dos principais propósitos de uma feira. Trata-se de um rico espaço para troca de conhecimento técnico e de atualizações sobre o mercado.

 

E é justamente essa troca que fica prejudicada sem um evento exclusivo do setor. Até porque uma característica das operações florestais é que elas ocorrem, na maioria dos casos, em lugares distantes e com difícil acesso. Mesmo que as empresas façam viagens para acompanhamento dos clientes, em um pós-venda, por exemplo, a falta de contato com clientes de diversas regiões do país e do exterior fica prejudicada. É menos acompanhamento e também menos oportunidades de prospectar negócios futuros.

 

Mais distante dos equipamentos

O virtual não substitui o presencial. Mesmo que as pessoas estejam habituadas com compras a distância, a proximidade entre o público e o produto é fundamental para uma aquisição certeira – ainda mais em um setor bastante técnico como o florestal.

 

Um dos mais relevantes atrativos de uma feira é a possibilidade de ver de perto os equipamentos do portfólio de uma empresa do segmento, principalmente daquelas que priorizam o design e a leveza dos produtos como um diferencial no mercado. São detalhes pensados para que façam a diferença nos processos das empresas do setor e que podem representar economia e mais segurança nas operações.

 

Sem vitrine para lançamentos

Ao perceber o lançamento de um produto novo no mercado, você deseja saber mais sobre ele, não é? Entender a sua importância, impacto e necessidade na sua empresa. Se tiver um responsável pelo produto para apresentá-lo e tirar todas as dúvidas, melhor ainda. Este seria o cenário perfeito se as feiras do setor florestal estivessem ocorrendo normalmente em um mundo sem pandemia.

 

Por isso os lançamentos de novidades paras operações florestais foram prejudicados. Colocar um produto novo no mercado sem a oportunidade de mostrar e destacar todas as suas características junto ao cliente é um grande desafio. Por isso a não realização desses eventos deve provocar uma pausa nas novidades e lançamentos devem ser adiados para o próximo ano.

E quando voltar?

Mesmo que ainda não haja previsão segura da possibilidade da realização de feiras, algumas heranças desse período já podem ser projetadas, segundo especialistas. Uma delas é que esses eventos serão mais valorizados em um mundo pós-pandemia. Todas as novidades represadas em 2020 poderão ser potencializadas até a retomada. Além disso, haverá maior preocupação com a higiene e a segurança dos espaços.

 

Gostou desse conteúdo? Explore nosso blog e leia mais artigos sobre nosso segmento que preparamos especialmente para você!