Qual a penalização pelo não cumprimento das normas de transporte florestal hoje?

Considerado um dos segmentos de transporte mais duros e pesados, o ramo florestal pode oferecer muitos riscos aos trabalhadores e à operação como um todo. Para garantir uma atividade segura, é importante que cada etapa respeite todas as normas vigentes. Outro ponto essencial é o mapeamento de riscos.

No transporte florestal, um dos principais cuidados que deve ser tomado é o acondicionamento da madeira. As toras precisam estar bem amarradas, sem risco nenhum de queda. Se uma madeira chega a despencar na rodovia, um acidente fatal pode ocorrer. Veja a seguir algumas orientações que precisam ser seguidas para evitar riscos e multas.

 

Transporte de madeira: qual é a legislação vigente?

O transporte de madeira precisa ser feito de acordo com normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A Resolução 246/2007 ressalta que as toras devem ser transportadas no sentido longitudinal do veículo, com disposição vertical ou piramidal (triangular). Vale destacar que o Contran considera como tora toda a madeira bruta com comprimento superior a 2,50 metros.

Para o transporte de toras dispostas verticalmente, a legislação destaca, entre outros itens, que devem existir escoras laterais metálicas, perpendiculares ao plano do assoalho da carroçaria do veículo, sendo necessárias duas escoras de cada lado, no mínimo, para cada tora ou pacote de toras. Para o transporte longitudinal, com disposição piramidal, as normas apontam que as toras de maior diâmetro devem estar nas camadas inferiores.

A Resolução 246/2007 destaca ainda que os veículos devem possuir, entre outras regras, fueiros adequados para a operação. Nesse sentido, as principais marcas do mercado investem em tecnologia e contam com modelos cada vez mais seguros e leves.

Quem descumprir as normas previstas na resolução estará cometendo uma infração grave, e ficará sujeito às penalidades previstas no artigo 230 do Código Brasileiro de Trânsito. Atualmente, a regra prevê multa de R$ 195,23, cinco pontos na CNH e retenção do veículo para regularização.

 

Linha Raptor é referência em resistência

Apesar do peso cada vez menor, os fueiros florestais modernos estão também mais resistentes. Como a palavra de ordem do setor é segurança, as marcas de renome estão inovando sem deixar de lado a preocupação com a integridade da operação.

Os fueiros RAPTOR®, da Unylaser, são produzidos com aço de alta resistência, material considerado até quatro vezes mais seguro do que o comum. Os modelos da linha também contam com uma capacidade de carga maior, visto que são os mais leve do mercado. Com isso, as empresas conseguem reduzir o número de quilômetros percorridos, o que gera benefícios como economia de combustível e menor custo com manutenção.

Outro diferencial dos modelos RAPTOR® é o acompanhamento constante dispensado nos ciclos de produção. Todos fueiros são testados em laboratório próprio com ciclagem e testes destrutivos. Os fueiros também só são liberados para o mercado depois de passarem por provas de campo.